Aprovado auxílio Gás Social para socorrer famílias mais pobres

30 de Setembro de 2021

 “Devido à crise, as famílias vivem um dilema: ou compram o botijão de gás ou a comida. Não cabem na carteira os dois juntos”.

Como forma de dar um refresco para o bolso dos brasileiros mais pobres, Câmara aprovou proposta que concede vale gás para famílias de baixa renda. O Democratas votou a favor da proposta, dando continuidade a uma agenda que visa dar assistência aos mais vulneráveis, que inclui, ainda, o novo Bolsa Família.

Elmar Nascimento, da Bahia, votou a favor do auxílio Gás Social, sob o seguinte argumento: “garantir o gás é tirar uma preocupação da cabeça do pobre, da dona de casa que faz milagre para alimentar sua família”. “Devido à crise, as famílias vivem um dilema: ou compram o botijão de gás ou a comida. Não cabem na carteira os dois juntos”.

De fato, dados apresentados durante o debate do projeto mostram que o gás de cozinha subiu 61% no período de pouco menos de um ano. “Somada a esta elevação, vivemos a inflação de alimentos, de material de construção, altas que colocaram qualquer orçamento familiar no vermelho. A miséria é crescente e por isso aprovamos esta proposta e outras para abrir caminho para um novo programa social”, afirmou.

O texto aprovado prevê que o valor fixado semestralmente deverá ser, no mínimo, igual à metade da média do preço nacional de referência do botijão de 13 quilos nos últimos seis meses, conforme estabelecido pelo Sistema de Levantamento de Preços (SLP) da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Pelo texto, o Poder Executivo será autorizado a pagar o auxílio diretamente às famílias beneficiadas na modalidade de transferência de renda.

Elmar Nascimento lembra, ainda, que o auxílio gás é uma proposta de deputados do PT, e destaca o diálogo em busca de soluções para minimizar a pobreza.