Orçamento extra para combate ao coronavírus pode ser votado nesta quarta-feira

25 de Março de 2020

“Em princípio, vamos votar essa PEC da segregação do Orçamento e mais segurança para os que vão decidir a execução dos recursos”, disse o presidente.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), informou que a pauta de votações prevista para esta quarta-feira (25) deve incluir a proposta de emenda à Constituição (PEC) que cria um orçamento segregado do Orçamento fiscal do governo para o enfrentamento da pandemia do coronavírus. As informações são da Agência Câmara.
Ele também destacou que podem ser votados projetos que regulamentam a telemedicina e algumas propostas da área social encaminhados pelo governo. Maia concedeu entrevista nesta terça-feira (24) ao jornalista José Luiz Datena, da Rádio Bandeirantes.
Segundo Rodrigo Maia, essa PEC da segregação do orçamento vai permitir que a estrutura técnica do governo, de todas as áreas, tenha mais tranquilidade para decidir o gasto público.
“Amanhã, em princípio, vamos votar essa PEC da segregação do Orçamento e mais segurança para os que vão decidir a execução dos recursos. Também estamos dialogando um projeto do governo que trata dos mais vulneráveis, temos também alguns projetos como telemedicina”, disse o presidente.
Maia também informou que o chamado Plano Mansueto pode ser votado até sexta-feira. O relator da proposta, deputado Pedro Paulo (RJ), e a equipe econômica do governo estão dialogando para fechar um texto nos próximos dias.
Impacto do vírus
Em relação ao enfrentamento do coronavírus, Maia reafirmou que o trabalho deve ser focado por um período de 60 dias, sendo reavaliado semana por semana. Segundo ele, neste momento, o isolamento ainda é a melhor decisão e o objetivo central é preservar a vida das pessoas.
“A decisão dessa semana é o isolamento, ninguém tem dúvidas que esse é o melhor caminho. Agora, amanhã ou daqui a uma semana, a gente pode ter outra decisão. A gente pode ter a decisão que a gente pode já começar a liberar do isolamento as pessoas mais jovens. Que a economia volte a caminhar. Como a prioridade é a vida, a gente tem que trabalhar com muito cuidado”, afirmou o presidente da Câmara.