Onyx apresenta projeto que garante armas de uso restrito para agentes de segurança privada

13 de Novembro de 2017

“A regulação está totalmente dissociada da realidade atual enfrentada por esses profissionais, que encontram-se expostos, como presas fáceis de grupos criminosos fortemente armados”, ressaltou Onyx.

38276246722_93954f287f_z

O deputado Onyx Lorenzoni (RS) protocolou um projeto de lei, nesta quinta-feira (09), que permite a utilização de armas de uso restrito e equipamentos de proteção balística individual por vigilantes em serviço ou quando em transporte de valores. Com a medida, Onyx quer assegurar maior proteção aos profissionais das entidades de segurança privada. “Esse projeto serve para proteger pessoas que trabalham com segurança privada, pais de família, dando a elas capacidade de se defenderem contra as quadrilhas de criminosos”, disse o parlamentar.

Ele explicou que o seguimento da segurança privada no Brasil tem dificuldades imensas, pois frequentemente os vigilantes precisam enfrentar criminosos fortemente armados, resultando em mortes e mutilações desses agentes de segurança. “Os profissionais de segurança se deparam com quadrilhas que possuem fuzis, submetralhadoras e até lança-foguetes. Por outro lado, esses profissionais têm apenas um revólver calibre 38 e um equipamento de proteção insuficiente”, argumentou o deputado gaúcho.

A lei em vigor que disciplina o uso de armas pelos vigilantes permite apenas o uso de revólver calibre 32 ou 38, cassetetes de madeira ou borracha, ou em situações excepcionais de transporte de valores, tão somente espingarda de uso permitido, de calibre 12, 16 ou 20.

“A regulação está totalmente dissociada da realidade atual enfrentada por esses profissionais, que encontram-se expostos, como presas fáceis de grupos criminosos fortemente armados”, ressaltou Onyx. “É necessário e urgente alterar a lei, a fim de garantir a preservação da vida e integridade física dos profissionais de segurança privada”, finalizou.