Mudança no “Minha Casa, Minha Vida” faz justiça social na Paraíba, diz Efraim

24 de Março de 2017

“Das 223 cidades da Paraíba, apenas dez têm mais de 50 mil habitantes. Muitas cidades da Paraíba estavam excluídas do Minha Casa, Vida, mas agora a realidade é outra”, comemorou.

efraim

O líder do Democratas, deputado Efraim Filho (PB), comentou nesta sexta-feira a decisão do governo federal de mudar as regras do Programa Minha Casa, Minha Vida, beneficiando municípios com população inferior a 50 mil habitantes.

“Das 223 cidades da Paraíba, apenas dez têm mais de 50 mil habitantes. Muitas cidades da Paraíba estavam excluídas do Minha Casa, Vida, mas agora a realidade é outra”, comemorou.

Para Efraim Filho, a medida é “revestida de grande justiça social”. “Com esta decisão, quem mais precisa vai ter acesso ao programa, inclusive as famílias que moram em cidades pequenas. As pessoas querem ter um teto, deixar de pagar aluguel. É justo”, disse.

Lembrou, ainda, que não só os centros urbanos serão beneficiados, mas também o semiárido, o sertão da Paraíba e as cidades do interior, especialmente.

O líder do Democratas se refere à decisão do governo de incluir municípios com população inferior a 50 mil habitantes na modalidade Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), conforme publicação de hoje no “Diário Oficial da União”.

As mudanças valem para a faixa 1, com famílias com renda mensal no teto de R$ 1.800. A construção das casas do programa só será autorizada perto de centros urbanos com acesso a escolas, transporte e comércio e que já tenham infraestrutura pronta para morar.