Deputado Luis Miranda homenageia relação entre Brasil e Coreia do Sul

01 de Novembro de 2019

“Elas estão aqui gerando empregos e trazendo desenvolvimento para o País. Em nome da Câmara, quero agradecer o carinho da Embaixada e dizer que existe, na verdade, uma relação de amizade entre os dois países”.


Importante parceira comercial, a Coreia do Sul teve sua relação de 60 anos com o Brasil homenageada na Câmara. O evento ocorreu no auditório Nereu Ramos e foi presidida pelo deputado Luis Miranda (DF). Além de autoridades da embaixada asiática, estiveram presentes o embaixador da União Europeia (UE) em Brasília, Ignácio Ybáñez, além de representantes de Egito, Nepal, Belarus e Camarões.
Coreia e Brasil vivem um momento bom na relação no quesito comercial. E esta afinidade vem se estreitando nos últimos tempos. Prova disso é de que há uma negociação em andamento visando a conclusão de um Acordo de Livre Comércio entre o Mercosul e o país asiático.
Os nichos comerciais que têm ganhado destaque nessa relação Brasil/Coreia do Sul são a inovação tecnológica e a educação. Mas os asiáticos já ocupam posição relevante no ranking das importações brasileiras. De janeiro a julho deste ano, importamos US$ 2,86 bilhões de lá. Já as exportações atingiram US$ 1,73 bilhões.
Os acordos em negociação entre as nações podem melhorar ainda mais esses números. Hoje somos o maior parceiro comercial da Coreia do Sul na América Latina. Segundo o governo federal, com essas tratativas, há sinalizações das empresas sul-coreanas de investirem no Brasil.
Contextualizando a relação com o Brasil, o embaixador da Coreia, Chan Woo Kim, lembrou que na década de 60 os primeiros imigrantes sul coreanos chegaram e se tornaram o elo de ligação entre as duas nações. A relação, segundo o embaixador, está madura.
Anfitrião do evento, o deputado Luis Miranda lembrou das multinacionais sul coreanas instaladas no Brasil, como Samsung e LG. “Elas estão aqui gerando empregos e trazendo desenvolvimento para o País. Em nome da Câmara, quero agradecer o carinho da Embaixada e dizer que existe, na verdade, uma relação de amizade entre os dois países”.
Os ministérios Público Federal e de Relações Exteriores também foram representados na cerimônia.