Depois de gerar caos político, JBS causa prejuízo aos produtores de gado, alerta Melles

13 de Junho de 2017

“A JBS reduziu o volume de abate, o preço da arroba do boi caiu, e o gado lota os pastos, para desespero dos pecuaristas”, apontou.

34902405020_82b67949b4_z

Depois de gerar caos político e receber benefícios inéditos em sua delação “mega premiada”, executivos da JBS causam novo prejuízo. Desta vez, a vítima é o setor de pecuária. O alerta é do deputado Carlos Melles (MG). “A JBS reduziu o volume de abate, o preço da arroba do boi caiu, e o gado lota os pastos, para desespero dos pecuaristas”, apontou.

Além de ter reduzido o volume de abate, criando um represamento danoso ao setor, a JBS deixou de pagar à vista os produtores. A empresa agora realiza o pagamento apenas 30 dias após a compra, via nota promissória. “Porém, vários bancos estariam se recusando a receber as promissórias do grupo, por medo de calote”, ressaltou Melles. “Isso deixa os pecuaristas estrangulados e sem recursos”, ponderou.

Melles criticou também o oligopólio criado pelo grupo no setor de frigoríficos. “Como a JBS concentrou esse mercado, suas concorrentes não têm a mesma capacidade de processar a mesma quantidade de gado que era comprado, e esse excedente de bois fica sem ter para onde ir”, avaliou.

O parlamentar mineiro alertou também para uma possível queda artificial no valor da arroba do boi. Segundo o jornalista Lauro Jardim, fazendeiros têm percebido que o Canal Rural (principal canal do setor agropecuário e de propriedade da JBS) está divulgando preços abaixo do mercado para a arroba do boi. “A se confirmar isso é de uma gravidade absurda e é mais um crime que esse grupo realizou”, protestou.

Carlos Melles é o relator de uma Proposta de Fiscalização e Controle (PFC 117/2017) que vai fiscalizar eventuais irregularidades praticadas pelo Grupo J&F, ou por empresas deste grupo, nos mercados financeiro e de capitais nacionais. “Há muito que ser analisado, sobretudo os benefícios conseguidos pelo grupo em sua delação premiada”, concluiu Melles.