Os benefícios do uso do etanol

28 de Junho de 2020

Artigo do Deputado Federal José Mário Schreiner, Presidente do Sistema Faeg Senar e Vice-Presidente da CNA

A nova realidade mundialmente tem provocado impactos muito grandes na vida das pessoas. O momento é difícil e esse novo cenário ampliou a necessidade de cuidarmos – ainda mais – da nossa saúde e do planeta. Uma das iniciativas que podemos tomar individualmente é decidir que combustível usar em nossos veículos. Basta observar a tamanha melhoria da qualidade do ar por ocasião da quarentena, quando os carros permaneceram nas garagens. Com isso, a atenção para os poluentes veio à tona mais uma vez. Aí vem a questão: é possível termos carros nas ruas e o ar ser de boa qualidade? A resposta é, definitivamente, sim! Use etanol!

Segundo dados da IEA (Agência Internacional de Energia), a utilização de etanol produzido através da cana-de-açúcar reduz em média 89% a emissão de gases responsáveis pelo efeito estufa – como dióxido de carbono (CO2), metano (CH4) e óxido nitroso (NO2) – se comparado com a gasolina. O etanol de outras fontes também contribui com a diminuição do problema, porém em menor escala, sendo 46% a redução do etanol produzido por beterraba e 31% no etanol de grãos.

Em todo o ciclo do combustível o etanol lança menos C02 à atmosfera pelo fato dele ser extraído da cana-de-açúcar. Durante a fotossíntese, as plantas absorvem o gás carbônico da atmosfera, fazendo com que quase todo o gás seja absorvido pela própria cana. Em combustíveis fósseis, é lançado o CO2 extraído da terra (petróleo), ocasionando um aumento do teor desse gás presente na atmosfera.

Entretanto, as características do etanol por si só não garantem que ele polua menos que os outros combustíveis. A tecnologia empregada no veículo é um fator importantíssimo à diminuição do nível de substâncias nocivas lançadas à atmosfera. Por isso, carros novos movidos à gasolina geralmente são menos nocivos que carros velhos movidos a álcool. Além disso, carros com motor flex (que aceitam gasolina e etanol), costumam a ser melhor adaptados à queima do combustível fóssil, resultando que a poluição seja praticamente a mesma, e em alguns casos até menor da gasolina em relação ao álcool.

Estima-se que em meados desse século estarão extintas todas as fontes de petróleo já descobertas. Mesmo que surjam novas fontes, é fato que um dia o petróleo acabará, e consequentemente não mais existirão combustíveis como gasolina e diesel. Com o etanol, entretanto, não há limite de tempo para sua existência. Sendo utilizado pela humanidade há milhares de anos antes de Cristo, bastam apenas terras agricultáveis para que se plante a cana-de-açúcar e outros insumos capazes de produzir o álcool.

Um outro grande benefício do etanol é que sua produção também gera outras fontes de energia. O bagaço e a palha, substratos da cana-de-açúcar com enorme poder calorífico, produzem vapor que é transformado em energia térmica, mecânica e elétrica, chamada de bioeletricidade devido à sua matéria prima ser composta por produtos orgânicos. A eletricidade é utilizada para abastecer a própria usina (que chegam a quase 100% de auto sustentabilidade) e seu excedente pode ser vendido ao sistema elétrico brasileiro.

O Brasil vem gradativamente usando matrizes energéticas alternativas à energia hidráulica, cada vez mais questionáveis devido aos impactos ambientais e à baixa produtividade. A produção anual de bioeletricidade da cana-de-açúcar já supera, por exemplo, a geração elétrica de Belo Monte, que produziria em média 4,5 mil Mh de energia. Há estimativas que, até 2021, a bioeletricidade consiga produzir energia equivalente a três usinas de Belo Monte.

O Brasil possui características agrícolas que tornam extremamente viável a cultura do produto. Mesmo sendo o maior produtor mundial de etanol da cana-de-açúcar, e segundo maior de álcool, perdendo para os Estados Unidos, as terras cultiváveis no Brasil destinadas ao produto representam apenas 1% de toda área agricultável. Com o dobro dessa área, o país poderia abastecer toda a sua frota de veículos leves com o etanol.

Além disso, o país já possui uma experiência de mais de 30 anos na produção do álcool (desde o Proálcool, em meados da década de 70), enquanto a maioria dos países têm pensado na utilização do combustível bem recentemente. Isso faz a nação ter a melhor tecnologia de produção do combustível, que tem na cana-de-açúcar a melhor matéria prima entre todos os vegetais. O Brasil é o único país do mundo em que a utilização do álcool supera a da gasolina.

São diversas as vantagens do uso do etanol de cana-de-açúcar, o combustível mais limpo do mundo. E poderíamos citar dezenas de outras além da melhoria da qualidade do ar e, consequentemente, impactos na saúde pública, como: a geração de emprego e renda na cidade e no campo e arrecadação de impostos que proporcionam mais investimentos nas cidades e melhoria na qualidade de vida de milhões de brasileiros.

O etanol é Brasil! Use etanol e contribua com o meio-ambiente e com a economia nacional.