Copa do Mundo e Cultura

25 de Junho de 2018

Deputado Bonifácio de Andrada, 21 de junho de 2018.

É interessante verificar através dos jogos da Copa do Mundo, a relação desta importante competição com o crescimento da cultura das várias áreas internacionais.

Quem acompanhou as Copas de outras épocas pode verificar diferenças do passado com o presente, se comparar, por exemplo, as competições na década de 50 com os jogos da atualidade. Há a conclusão de clara mudança cultural no esporte internacional.

Na década de 50 e nas competições anteriores, as disputas internacionais revelavam superioridade expressiva dos jogadores europeus e de outros países mais desenvolvidos, em face, das nações subdesenvolvidas. E essa diferença, era de certa forma, um fenômeno geográfico da época, no qual, as culturas das nações menos desenvolvidas ficavam bem abaixo dos comportamentos culturais dos países mais desenvolvidos.

Hoje, há uma mudança expressiva nessa situação, que representada pelo futebol, que acontece este ano, nessa importante Copa que está sendo realizada na Rússia.

É interessante verificar que o futebol de países, que são considerados atrasados, agora, está apresentando

seleções esportivas de níveis bem acentuados, no tocante, às técnicas futebolísticas.

Dessa forma, há o processo de mundialização do esporte e da cultura, no qual, diversos povos conseguem se aproximar e alcançar, através de suas elites aperfeiçoadas, posições de evidência e igualdade nas competições.

Embora, muitos países continuem economicamente mais fracos, eles estão conseguindo superar seu desempenho em determinadas áreas e estão conquistando um posicionamento de destaque na vida internacional.

Esta Copa de 2018 reflete esse fenômeno, pois países com seleções de expressão não tradicionais estão disputando os jogos com situação melhor que no passado. A participação desses países revelam condições semelhantes aos mais ricos e modernos.

Essa posição torna-se clara, quando, exemplificamos o resultado do jogo, na estreia da Copa da Rússia, quando o México venceu a Alemanha.

A vitória do México aponta um índice de desenvolvimento esportivo, que os mexicanos não tinham no passado, mas no presente adquiriram estabilidade no desempenho da técnica do futebol.

A Copa da Rússia tem mostrado essa mudança, quando países subdesenvolvidos estão empatando ou até vencendo jogos do mundial contra países de projeção.

Essa semelhança comprovada na Copa reflete bem o que ocorre na política internacional, pois os países tidos como atrasados, atualmente, estão assumindo novas posições, como exemplo no setor nuclear e em outras áreas.

Dessa maneira, atividades promissoras estão globalizando e trazendo nivelamento entre os povos que antes não se destacavam na vida mundial.